Fralda por Assinatura

Sim! É possível. Imagine-se na seguinte situação: meia noite, acabou a fralda do bebê. Quem sai para comprar? A mãe não pode porque está de madrugada, está frio e é perigoso. Sobrou para o pai. 3 opções: improvisar uma fralda (terrível), ir ao mercado (díficil achar um que funcione 24 horas) ou ir à uma farmácia 24 horas. Todas opções ruins. É nesse mercado que a assinatura de fraldas entra. Se podemos assinar cerveja, se podemos assinar comida, por que não fraldas?

Fralda por Assinatura

O mercado “baby” é imenso. Podemos tomar como exemplo o  sucesso de lojas como a Baby.com.br, com 2 anos de vida ela é um dos maiores ecommerces do Brasil. É tão promissor que montou o site de ofertas “Dinda” (uma alusão ao carinhoso apelido de madrinha). A assinatura de fraldas faria com que a previsão de abastecimento de pais e mães ficasse mais assertiva. Além de possibilitar a venda agregada. Ex: Assine um plano de fraldas e ganhe um kit de banho. Esse deve ser o espírito desse nicho. É importante dizer que o preço deve ser decisivo também. Já que o cliente irá se tornar um associado. Ainda não temos um mercado criado de Fraldas por Assinatura, mas pode aguardar capítulos breves de novos entrantes nesse mercado potencial.

Assinatura de fralda

Não pára de nascer crianças, os pais estão cada vez mais ocupados e cá para nós, comprar fralda não é um passatempo preferido de mamães e papais.

Nos EUA temos algo já engatinhando. O site Baby Showers ensaia um sistema de assinaturas de 6 meses. A loja Diapers, maior do seguimento por lá, deve ficar de olho. O site IncrediBundles oferece um serviço a U$375 dólares por 6 meses de entrega de fraldas delivery. O site dy-Dee tem um serviço pronto de entregas, com foco em “fraldas. No Canadá a loja Happy Nappy ensaia um serviço personalizado de entrega. Esses exemplos já são um importante sinal para o mercado brasileiro.

Atenção marcas: Pompom, Huggies, Pampers, iBimboo e Wiona: olha a oportunidade!

Esse nicho possibilita até a personalização do tamanho das fraldas. Ou seja, a assinatura pode começar com o número “P” e pode gradativamente, através de um cadastro inteligente (assinatura inteligente), ir aumentando o número conforme crescimento do bebê. Começa com “P” e termina com “XXG”. A assinatura pode ser recorrente até o bebê parar de usar fralda.

O grande desafio das novas lojas é: com quem falar? Com os pais ou com as mães? Quem é o target? Há meses vimos um caso curioso na internet. O site Cueca em Casa, uma assinatura de itens para homens, deu foco em executivos e profissionais liberais. Esse foi o público alvo do site. Só que esqueceram de pensar em algo muito estratégico: Quem compra cueca é mulher!

O público alvo do Cueca em Casa são as namoradas e esposas. Elas que compram meias, cuecas e cintos aos seus respectivos. Foi erro de estratégia e de foco. Esperamos que o site Cueca em Casa volte ao ar brevemente.

Em todo caso quem é o target das lojas de Assinatura de Fraldas descartáveis? Papais ou mamães?

Vale o exercício. Boa reflexão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *